quinta-feira, 3 de abril de 2014

Leah aos 3 e meio

Minha primogênita, que já ta beirando os 4 anos, ta precisando de um pouco de atenção por aqui, né gente?! 

Leah ta uma coisa. De um doce de menina à desobediência em pessoa. Eu me derreto com as fofuras dela e fico de cabelos em pé com o gênio desta criança. Ela é cheia de personalidade.


Eu tenho que pedir as coisas milhões de vezes antes dela realmente fazer. E eu, muito frequentemente, me sinto um lixo de mãe porque ela só obedece depois de levar uns gritos ou umas ameaças.

Ela faz muito corpo mole pra arrumar as bagunças que faz. E quando finalmente se mexe e começa a recolher os brinquedos  ela se distrai e começa a brincar com eles de novo.

Ela expressa bem os sentimentos fala quando algo a deixa triste, feliz ou com raiva. Às vezes ela tenta usar isso a seu favor, como quando diz que não quer leite porque leite a deixa triste, quer suco que a deixa feliz. Ou quando não faço uma coisa que ela quer, ela solta: "Mamãe, I ta muita raiva you!" 

Ela fala assim, misturado. Na verdade ela fala mais em inglês com palavras em português misturadas. Apesar da gente só falar português em casa, e ela entente absolutamente tudo, percebo que inglês sai mais naturalmente pra ela.


O vocabulário dela continua crescendo a cada dia. Ela sempre nos faz rir com uma palavra ou expressão nova que aprende. 


Adora livros. Sempre adorou. Ela tem mania de tirar todos os livros da estante, fazer uma pilha e começar a ler um a um. 
Alguns hábitos nunca mudam
Leah é extrovertida, social, faz amizade em qualquer lugar que chega. Ela não tem medo de falar com ninguém, seja criança ou adulto. É do tipo que te deixa com vergonha de tão amigável que é com estranhos.

Ta numa fase "girly". So girly. Adora pink, brilho, princesas, vestidos, cabelo arrumado, sapatos, unhas pintadas.

Eu sempre deixo ela se vestir sozinha de manhã, assim ela usa em casa a roupa que quer, do jeito que quiser. E quando a gente tem que sair eu dou uma ajeitadinha nela. Mas às vezes quando eu to com pressa só falo pra ela se arrumar e a gente sai do jeito que eles estiver mesmo. E né que o estilo maluquinha dela às vezes fica muito bonitinho!

Blusa listrada, saia xadrez, calça colorida, meias diferentes e sapato que não precisa de meia. Muito estilo!



Ela sempre usa meias diferentes. Essas listradas são as favoritas. E por ela, ela saía com sapatos diferentes também. Certo dia só percebi depois que saímos que ela tinha colado duas botas diferentes. Em casa ela ta sempre com um sapato diferente em cada pé. 

Ela não pode me ver me maquiando que ela quer botar tudo. Mas aqui não tem nada de vaidade, pra ela cara pintada é assim:



Ela é um amor de irmã. Ela se entristece com a tristeza de Kylie, fica realmente sentida quando Kylie se machuca ou quando toma vacinas. É orgulhosa da irmã, sempre apresenta Kylie aos amiguinhos. É também protetora, defende a irmã, não deixa que mexam com ela. Ela se alegra com o desenvolvimento de Kylie e a incentiva. 

Mas é também uma irmã pentelha. Que quer tudo que Kylie pega e arranca as coisas da mão da pobre irmã. Ela sabe como irritar Kylie como ninguém.

No outono passado e no começo desse ano ela fez alguma semanas de aula de balé. Ela adorava e tinha dias que passava o dia inteiro vestida de bailarina.



Ela adora ranch (molho de salada) e come qualquer coisa com esse molho. 
Dorme sempre com um livro ou um brinquedo embaixo do travesseiro. 

Uma das brincadeiras favoritas dela é correr com a gente pra pegar o bumbum. 

Mês passado decretei o fim da soneca da tarde. Ela ainda precisava da soneca mas eu cansei de todo dia ter que convencer ela a ir dormir, já que por ela, ela nunca ta cansada e nunca quer dormir. Mas se a gente sai a tarde, ela sempre dorme no carro.
Ela adora pular em poça d' água! Agora com a neve derretendo é o paraíso pra ela.



sexta-feira, 21 de março de 2014

Um ano!


Aconteceu. Ela completou um ano! Um ano inteirinho, 4 estações, uma volta ao redor do sol! Foi o ano mais corrido, mais trabalhoso, de menos sono e mais alegrias. Um ano incrível. Pra mim parece que ela ta aqui há muito mais tempo. Sou muito, muito feliz e grata por essa toquinho fazer parte da nossa família. 

Comemoramos a data com a família daqui. Kylie (na verdade, Leah) abriu os presentes e depois tivemos bolo. Lembram da tradição daqui de deixar o aniversariante fazer o que quiser com bolo? Pois bem, Kylie não quis tocar de jeito nenhum no bolo, nem teve curiosidade em provar. Nem com a gente botando a cobertura na boca, ela não gostou do sabor, não gostou de sujar os dedos e não fez show nenhum (como a irmã fez, lembrem aqui). Ela queria era comida de verdade, jantou um pratão de frango com legumes. Se interessou em brigadeiro mas não demos muito pra ela. Cuspiu fora gelatina e adorou pipoca. Leah foi quem curtiu mais de tudo, tava serelepe como se fosse tudo pra ela. 








sábado, 15 de fevereiro de 2014

11 meses de Kylie


Aos 11 meses (todas grita, "jááááááá??), meu toquinho de gente:

• Imita sons. Às vezes ela escuta uma palavra curta e repete o som. Aprendeu não só a falar "oh-ou" (na verdade ela fala "ah-ah") mas também a jogar as coisas no chão e falar ah-ah em seguida. 
• Balança a cabeça pra dizer "não". Eu acho muito fofo e quando ela não quer, por exemplo mais comida, eu continuo oferecendo só pra ver ela fazendo o não.
• Quando quer alguma coisa ela abre e fecha as mãozinhas na direção do que quer. Outra coisa que acho muito fofo e adoro ver ela fazendo.
• Estala a boca, como se tivesse mandando beijinhos. Eu to tentado fazer ela associar a palavra beijo com os estalos pra ela fazer quando eu falar, mas ela só faz quando quer mesmo.
• Hoje ela se levantou sozinha. Estava brincando com uns livros no chão, eu acho que ela queria pisar nos livros. Ela subiu em um, com os pés (e as mãos) em cima do livro, levantou o bumbum devagarinho e depois o tronco, ficando em pé por uns 2 segundos. Tentou mais algumas vezes, mas o vestido ficava preso no pé e a atrapalhou. Leah aos 11 meses já andava, mas Kylie acho que só vai andar depois do aniversário.
• Ela esteve gripada e teve noites de acordar de hora em hora. Quase fiquei louca. Ela está melhor mas ainda acorda no mínimo duas vezes por noite e às 6 da manhã (que aqui ainda é noite), ela já ta ligada no 220.
• Não gosta muito de trocar fralda. Geralmente fica super irritada quando a deito no trocador. Ou, se ela está de bom humor e Leah tá pulando do lado, ela não chora, mas não para de se virar.
• Quando pega luvas minhas, ou de Leah, ela bota a mãozinha dentro. Quando pega um pente ela passa no cabelo. Muito esperta minha garota!
• Ela guarda coisas em potes/cestas. Por exemplo, quando me vê guardando brinquedos, ela pega os brinquedos e bota dentro da cesta. Tem como não amar?
• Levei ela pra brincar na neve pela primeira vez. Ela foi uma vez no comecinho do inverno, mas não tinha muita neve pra ela brincar ainda. E eu não a levei mais simplesmente porque e roupa de neve ta pequena pra ela e eu nunca criei coragem pra comprar uma nova. A temperatura por aqui anda em torno de 1 - 10 fahreheints (-17 à -12˚C), mas essa semana chegou aos 20 F (-6˚C), uma belezura pra esse inverno + Leah pediu pra brincar lá fora quando Kylie tava acordada, então eu meti a roupa apertada na cria e fomos pra neve. Ela gostou, queria tocar, mas a coitada não conseguia se mexer muito bem com a roupa apertada. Mas pelo menos ela coube dentro do iglu que tive o maior trabalho de fazer e ficou muito pequeno pra Leah.




  

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Dois dígitos - Kylie aos 10 meses


Miss Kylie já tem 10 meses gentem!! Dez! To passada e dobrada que daqui a pouco estaremos comemorando o primeiro aniversário... ai meu São Longuinho! Como perdi o post do mês passado esse vale pelos 8 e 9 meses, até porque nem tem muito pra acrescentar de um mês pro outro.  

Ela é miudinha, assim como era a irmã. Um pitoco de gente que não aparenta  já ter dois dígitos na idade.

Adora usar a mãe aqui de apoio pra ficar em pé. Se eu sento no chão pra brincar, lá vem ela se apoiar em mim. Se me ajoelho pra ajudar Leah a se vestir ou pra pentear o cabelo dela, lá vem Kylie me escalar. Se fico parada em pé, lá vem ela se agarrar nas minhas pernas. É bonitinho esse grude mas também enche o saco. Eu fico imobilizada, sem poder me mexer pra não derruba-la por ela estar se apoiando nos meus braços  ou pernas. Daí eu a pego e boto sentada um pouquinho mais afastada e ela volta. Eu tiro e ela volta. É um carrapicho. 

Acho que não cheguei a citar aqui antes da minha vampira. Os primeiros dentes a nascerem (com 6 meses) foram os incisivos centrais inferiores, mas na arcada superior os primeiros a saírem foram os caninos. Ela passou semanas parecendo uma vampirinha mas só dava pra ver olhando de baixo, ninguém nunca percebeu e eu nunca nem consegui tirar uma foto do sorriso vampiro. Agora os dois centrais superiores já saíram e também um incisivo lateral em baixo, totalizando 7 dentinhos capazes de dar uma mordida de fazer chorar. 

E por falar em morder... A bixinha morde!  A única vítima até agora foi a irmã pentelha. Leah aperreia muito Kylie, que fica super irritada e não demora pra tascar a bocada na big sister. Registro de mordida mesmo só tem um e foi em minha ausência, mas diz a avó que Kylie mordeu mesmo. Até onde eu vejo é Kylie dando o piti dela que é quando contrariada/irritada ela mete a cara com a boca aberta no que tiver por perto. Seja a irmã, os cuidadores, o chão ou a parede.


Marido acha que é coincidencia, mas às vezes eu posso jurar que ela falou o nome da irmã. Ela fala "Ía ía ía". Às vezes solta um "Íííííííía" que parece mesmo estar chamando Leah. Também fala alguma coisa tipo "dók" que minha sogra jura que ela ta falando "dog".

E por falar em cachorro, ela é apaixonada pelo cachorro dos meus sogros. Ela se acaba em felicidade quando vê o cachorro e não resiste  ter um gostinho do peludo. Ela vai com tudo com a boca aberta pra cima dele e agente tem que proteger o cão das mordidas dela.

Ela faz um charminho. Quando tímida, deita a cabeça em um ombro com um sorrisinho faceiro.


Bate palmas. Quando canto ela bate palminhas e balança o corpo pra frente e pra trás.

Gosta de brincar com pés e acha uma graça pés com meias. 

Não deixa nunca uma meia no pé. Nesses 10 meses de vida ela deve ter usado meia por uns 20 minutos total. Exceto pelas meias-calça, mas ela bem que tenta tirar essas também. Mesma coisa com chapéu. Quem precisa de gorro pra sair em temperaturas negativas né? 

Enquanto eu escrevia esse post (sentada no chão) ela ficou em pé se apoiando na minha coxa e soltou as mãos por uns 2 segundos. Duas vezes. Marido disse que já tinha visto ela tentando ficar em pé também antes. 

Sobe escadas. Sobe em coisas. No parquinho do shopping ela sobe uma ponte que é um escorrego. Alpinista em potencial.



Depois de 9 meses no nosso quarto ela se mudou pro seu quarto próprio. O sono continua o mesmo, agora ela só não dorme mais tanto na nossa cama. Geralmente ela acorda duas vezes durante a noite. Em noites ruins ela acorda sei lá quantas vezes e nas poucas boas noites que ela acorda só uma vez, eu acordo me sentindo tão bem, como se tivesse dormido dois dias seguidos.

Ainda parece preferir vegetais, mas ta comendo frutas também, uns dias melhores que outros. Acho que ela ta cansada de comida de bebê, tipo papinha. Ela de gosta de comer pedaços com as mãos e é louca por nossa comida, chora quando vê a gente comendo, pra dar pra ela. Ela come feijão, arroz, lentilhas, carne, tudo que ela possa comer com as mãos.  

Agora em janeiro eu e marido completamos 5 anos de casados e pra comemorar fizemos uma viagem pra Chicago, IL. Sem as meninas, por quatro dias. Nas vésperas da viagem eu comecei a preocupar em deixar Kylie 1) porque ela mama e achei que ela ia ficar com muita saudade do peito ou não querer mais saber do peito quando eu voltasse e 2) porque às vezes ela acorda várias vezes à noite e eu fiquei com dó da minha sogra. A primeira vez que viajamos sem Leah ela já tinha 2 anos e eu achei que Kylie era muito novinha pra viajar sem ela. Mas quer saber? A viagem foi tão maravilhosa que nem sobrou espaço pra  sentir culpa por deixar ela 4 dias na base de leite artificial e qualquer eventual besteira que a avó possa ter dado pra ela comer. O que doeu mais foi ter que jogar fora o leite ordenhado no hotel. E nem preciso dizer que ela não esqueceu do peito coisa nenhuma né? ;)



quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Tradição de Natal - Book Advent

Uma tradição muito popular por aqui é o calendário advento, que é como uma contagem regressiva no mês de dezembro até o dia de Natal. Pouco tempo depois que me casei eu ganhei da minha sogra um kit de ponto de cruz para um calendário advento. Comecei a fazer e logo percebi que esse era um projeto que levaria muito, mas muito tempo. Fiz um pouco, deixei de lado. E sempre que se aproximava o Natal, o marido perguntava do calendário e aí eu fazia mais um pouco mas nunca terminava em tempo e o projeto ficava encostado mais uma vez. Eu continuava fazendo porque é gostoso mas nunca me determinei a terminar. Você deve daí pensando que vim aqui pra contar que finalmente terminei o projeto né? Ainda não gente. Esse ano quando marido perguntou do calendário eu me empenhei em terminar pensando que seria o calendário perfeito pra Leah saber quando seria o Natal. Filhos, sempre a melhor motivação. Mas não deu, o projeto ainda precisa de mais tempo do eu tinha pra dar. Nesse calendário, em cada dia é pendurado uma figura, quando o calendário estiver completo, é Natal.

Como é pra ficar e a quantas anda o meu projeto

Prometo que no próximo Natal vai estar terminado! 

Daí que quando uma amiga me contou da tradição deles do book advent, eu quis fazer na hora. Fácil e rápido, trata-se de embrulhar 24 livros sobre Natal e a cada dia as crianças abrem um. Essa amiga faz essa tradição já há alguns anos, cada ano ela compra um livro novo e o resto pega da biblioteca. Tradição adotada! Eu já estava a procura de livros de Natal para ler pra Leah e ela pegar mais da mágica do Natal, entender mais, se encantar mais. Por isso achei o book advent perfeito. Tínhamos um livro, peguei outro emprestado da sogra e os outros 22 saíram da biblioteca mesmo (posso ficar com os livros por um mês). Tem livros tanto das tradições quanto do real significado. Estórias do Natal, do nascimento de Cristo e livros de aventuras do Papai Noel, etc.



Os livros embrulhados ficam em uma caixa perto árvore. Toda noite antes de dormir Leah escolhe um para abrir. Ela adora! Expliquei que quando acabasse os livros, seria o dia que o Papai Noel iria vir deixar os presentes em baixo da árvore. É uma delícia ver a alegria dela abrindo os livros e o encanto lendo as estórias. Não sei se irei fazer necessariamente os livros todos os anos, mas com certeza farei algo do tipo. 

E por aí? Vocês tem alguma tradição?